Notícias dos Animais

29/MAI /2014Como adestrar cães deficientes auditivos 

 

 


Ter um cão deficiente é um enorme gesto de amor. Cães com deficiência podem dar algum trabalho extra, mas são tão capazes quanto cães sem deficiência e podem se adaptar às mais diversas situações e ambientes, requerendo somente um pouco mais de disposição e dedicação dos proprietários.


Hoje você conhecerá um pouco sobre como adestrar cães deficientes auditivos, e como ajudá-los a ter uma vida mais dinâmica e melhorar sua comunicação com as pessoas.


O adestramento de obediência básica é feito com o cachorro que não ouve da mesma forma que fazemos com cães sem essa deficiência, utilizando o método de reforço positivo, ou seja, recompensando os comportamentos certos. Para ensinar comandos, como o senta por exemplo, utilizamos o petisco como uma "isca", bem próximo ao focinho do cão, induzindo que ele erga a cabeça até colocar a traseira no chão, e então damos o petisco ao cão. Depois de algumas repetições, ele associará o gesto da mão aberta para cima com o comando senta; da mesma forma, os outros comandos ensinados deverão ter gestos bem claros e distintos, para facilitar o entendimento do cãozinho.


Outra ferramenta importante no adestramento desses cães é a caneta de laser. O laser vermelho é utilizado para ensinar ao animal, entre outros, o comando vem; apontando o laser para o chão, traçamos uma linha até a pessoa, e assim que o cachorro chegar, é recompensado. Outra ferramenta usada é uma lanterna comum, com lâmpada branca, que significa o não para o animal; por exemplo, ao ensinar um cãozinho a não subir no sofá, podemos piscar algumas vezes a lanterna branca quando ele tentar subir, e ao mesmo tempo impedir o pulo. Ao ver a luz da lanterna, ele saberá que aquele comportamento deve parar.


O cão deficiente auditivo é bastante atento a movimentos e vibrações, por isso, outra forma interessante de motivar e capturar a atenção desse cãozinho é utilizando brinquedos, como cordas ou bichinhos de pelúcia, movimentando-os para que o cão se interesse, ou batendo os pés no chão.


É importante orientar a todos que tem contato com o cãozinho que devem ser cuidadosos no manejo, pois é um cão que pode se assustar se pego desprevenido. Procurar sempre se colocar no campo de visão do cão, fazendo contato visual antes de pedir algum comando pode ajudar muito na comunicação entre as partes.


Cuidados com a segurança do animal que não ouve bem devem ser redobrados. Numa situação de emergência, por exemplo se o cão fugir por um portão aberto, podem ser muito mais difíceis de contornar, pois ele não ouvirá as pessoas o chamando. Por isso, o uso de guia, coleira e plaquinha de identificação, e estar sempre atento com o pet é indispensável.


Com podemos ver, treinar um cão deficiente auditivo tem suas particularidades, mas da mesma forma como um cão sem deficiências, a convivência com as pessoas e a qualidade de vida deste cãozinho podem ser melhoradas. Por isso, se você tem um cão deficiente, não desista dele! Com as técnicas adequadas, dedicação e carinho, esse cãozinho trará desafios, mas também muitos resultados gratificantes!

 

 

 

Fonte e Foto: Blog do Dr. Pet


Por Equipe Cão Cidadão


Texto: Juliana Yuri (Adestradora da Cão Cidadão)

  • Nenhum comentário
  • Envie seu comentário

 

 

 

 

 

Rua Fernão Dias, 1281 | Vila Adileta, Assis - SP | 18 3323-4355 / 3323-8048 / 9705-7964

© Cia das Patas - Pet Shop e Clínica Veterinária

Desenvolvimento: Key Webmarketing